VRF: tudo que você precisa saber

VRF

Graças aos avanços tecnológicos, é possível encontrar no mercado um sistema de ar condicionado tão moderno que, sozinho, permite a climatização de diversos ambientes com apenas uma unidade condensadora. Trata-se do VRF.

Não é atoa que este é um dos sistemas de ar condicionado mais utilizados no mundo. Quer saber o por quê?

Neste artigo eu vou te contar tudo sobre:

Vem comigo!

O que é um sistema VRF?

VRF é uma sigla em inglês para Variable Refrigerant Flow. Traduzido para o português significa Volume de Refrigerante Variável, ou VRV.

Trata-se de um sistema de ar condicionado do tipo Split com a capacidade de interligar até 64 máquinas a uma única unidade externa. 

Logo, essas unidades transferem as propriedades técnicas do sistema de climatização de ar para as unidades internas, separadas individualmente em cada ambiente.

Veja na imagem abaixo um exemplo de ar condicionado do tipo VRF:

Fonte: https://www.eletrofrigor.com.br/ 

Esse tipo de ar condicionado é considerado bastante versátil. Pois, com ele você garante ambientes climatizados sem precisar modificar o espaço.

Além disso, esse sistema possui a capacidade de expansão modular e é de fácil adaptação em estruturas já existentes.

Quais são as vantagens?

Em primeiro lugar, os aparelhos de ar condicionado VRF são eficientes, modernos, consomem pouca energia, e acima de tudo, causam impacto ambiental reduzido. 

Afinal, o fluido refrigerante utilizado neste tipo de sistema é o R410A. Ou seja, é um gás refrigerante ecológico, com a ausência de cloro em sua composição, baixo potencial de danos ao aquecimento global  e para a camada de ozônio. Ao contrário de seu antecessor, o R22.

Leia também  Modelo de Checklist para manutenção: como fazer?

Além disso, não somente a sua instalação, como a sua manutenção é bastante simplificada em comparação aos demais sistemas de ar condicionado. 

Mesmo assim, a eficiência do sistema VRF atende a longas distâncias. Com até mil metros de tubulação, sem deixar de controlar a temperatura nos ambientes.

Por isso, este tipo de sistema é o mais recomendado para empresas, estabelecimentos comerciais, escolas ou prédios.

Não é atoa que a participação dos aparelhos com sistema VRF crescem no mercado a cada ano que passa.

Como instalar um sistema VRF?

Ao contrário dos outros sistemas de ar condicionado, no qual a instalação de vários equipamentos de grande porte se torna necessária, você consegue climatizar vários ambientes sem causar grandes modificações nos espaços. 

Sendo assim, a instalação consiste em um único sistema com múltiplas saídas. Mas apesar disso, não é necessário instalar dutos ou casas de máquinas. 

Além disso, o sistema VRF não precisa de aparato hidráulico. Pois, ao contrário de grande parte dos sistemas de refrigeração de grande porte, este tipo de sistema não necessita do resfriamento de água para realizar o processo de condicionamento do ar.

Sendo assim, todo aquele trabalho com instalação de torres de resfriamento e tubulações hidráulicas podem ser dispensadas.

Como funciona?

Geralmente, o sistema VRF funciona com uma combinação de tecnologia eletrônica atrelada a sistemas de controle microprocessados.

Sendo assim, este sistema é basicamente formado por quatro componentes: 

  1. Uma unidade condensadora – também conhecida como unidade externa
  2. Unidades evaporadoras – também chamadas de evaporadoras
  3. Tubulações e ramificações – conhecidas como refnet
  4. Um sistema de comunicação entre os componentes, que permite controlar as diversas funções de refrigeração.

A unidade condensadora, ou unidade externa, funciona com compressores inverter. Por isso, ela é a grande responsável pelo bombeamento e pela compressão do fluido refrigerante que é distribuído até chegar nas unidades internas, ou evaporadoras.

Leia também  SLA de atendimento: por que minha empresa precisa?

Um fato interessante, é que alguns sistemas VRF permitem uma distância de linha frigorífica de até 150m e um desnível entre evaporadora e condensadora de até 50m, desde que a unidade condensadora esteja acima das evaporadoras.

Além disso, um ar condicionado do tipo VRF pode utilizar diferentes tipos de evaporadoras, como por exemplo, a cassete, pisto teto ou built-in – também é conhecido como sistema dutado. 

Porém, apesar de necessitar de um grande investimento inicial, o VRF funciona de forma sólida, baixando os custos de manutenção. 

Vale ainda ressaltar que a arquitetura do espaço físico é mantida sem problema, mesmo com a alta capacidade de adaptação do sistema de climatização VRF.

Ferramenta para controle do sistema VRF

Agora que você já sabe tudo sobre o sistema de ar condicionado VRF, vamos falar sobre uma ferramenta para te ajudar a monitorar cada uma das máquinas, além da unidade externa.

Conheça o Auvo, um software de gestão para prestadores de serviços. Nele, você consegue cadastrar todos os equipamentos, e ainda, fazer a gestão da manutenção por QR Code.

Mas não para por aqui!

O Auvo te ajuda a tornar sua equipe externa mais produtiva. Agende atividades, monitore a equipe externa, tenha ordens de serviço digital, gerencie o financeiro, emita faturas e notas fiscais de produto e serviço, tudo isso em um único sistema!

Agende uma reunião gratuita e descubra como o Auvo pode ajudar o seu negócio de prestação de serviços a crescer.

0 Shares:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.