Prestação de serviço: cuidado ao monitorar equipes externas

Você sabia que monitorar o andamento da prestação de serviço é um direito do empregador? Mas atenção! Há alguns cuidados que devem ser tomados para evitar dores de cabeça.

Afinal, ao contrário do que muitos pensam, monitorar é diferente de vigiar. Trata-se de uma estratégia que deve resguardar direitos. Não só do empregador, como também, dos funcionários.

Quer saber como acompanhar a sua equipe da maneira correta? E melhor, sem infringir as leis? Estão este artigo foi feito para você.

Continue a leitura!

Monitoramento de equipes externas por GPS

Com o avanço dos aplicativos de entrega, como o Ifood e Uber Eats, o uso do monitoramento por GPS se tornou cada vez mais comum.

Afinal, é necessário que os clientes saibam onde o seu pedido está em tempo real. Assim como, o tempo que falta para que ele chegue.

Da mesma forma, o uso do GPS no monitoramento de equipes externas é um meio eficiente para monitorar o trabalho do colaborador. Assim, o gestor saberá se o funcionário esteve, ou não, no devido local, e também, no horário combinado.

Entretanto, para que esse monitoramento seja eficiente, é necessário que o celular do colaborador esteja sincronizado com o app de geolocalização da empresa. E ainda, precisa ter carga na bateria.

Quais são as vantagens do monitoramento de equipes externas para o gestor?

Sem dúvidas, o investimento em monitoramento de equipes externas proporciona vantagens ao gestor. Não só o de saber onde o colaborador está. Mas também, ao reembolsar as despesas.

Pois assim, ele saberá quais são os valores exatos de despesas com combustível em um determinado período.

Além disso, com o monitoramento da equipe a recorrência de desvio de rota diminui. Com isso, ocorre uma otimização do tempo. E assim, sobra mais tempo para fazer atendimentos, sem atrasos. Aumentando então, o nível de satisfação dos clientes.

Quais são as vantagens do monitoramento de equipes externas para o colaborador?

De fato, muitos colaboradores possuem uma certa resistência para ceder ao monitoramento de sua rotina de trabalho.

Leia também  Redução de custos: 8 medidas eficientes para sua empresa

Mas, o que eles não sabem é que o monitoramento pode ser vantajoso para eles também. Pois assim, ele estará resguardado de qualquer dúvida que o empregador possa ter sobre o local onde ele estava.

Como monitorar funcionários de prestação de serviço externo sem infringir a lei?

De fato, existem maneiras de você se prevenir e fazer tudo perante a lei ao monitorar seus funcionários.

Antes de mais nada, é preciso justificar o objetivo do monitoramento. Por exemplo, você não deve utilizar apenas o argumento que diz “eu quero saber o que meu funcionário está fazendo”. Pois, isso infringe a relação de confiança mútua estipulada nas relações de trabalho.

Por outro lado, é comum que as empresas se baseiem no artigo 2º da CLT. Onde diz que cabe somente ao empregador assumir os riscos da atividade econômica. Bem como a direção da prestação de serviços.

Em outras palavras, isso significa que o objetivo do monitoramento de equipes externas é preservar a segurança das pessoas. Sobretudo, do patrimônio da empresa. E não apenas vigiar os colaboradores.

Formalize o contrato de prestação de serviço pela CLT junto ao seu funcionário

Desde já, você precisa estabelecer um vínculo contratual com o seu colaborador externo. Lembrando que não é permitido monitorar profissionais autônomos. Tampouco os PJ (Pessoa Jurídica).

Sendo assim, antes de tomar a decisão de monitorar um funcionário. Seja externo ou não, estabeleça um contrato de trabalho regido pelas normas da CLT.

Estabeleça um termo de ciência de monitoramento

De antemão, estabeleça o procedimento interno de informar ao colaborador que ele será monitorado. E ainda, o meio em que o monitoramento será realizado.

De preferência, estabeleça um termo de ciência de monitoramento logo no ato da admissão.

Sendo assim, recomendamos que você peça ajuda a um advogado para redigir um termo de ciência de monitoramento dentro da lei.

Leia também  Jornada do cliente: tudo que você precisa saber

Em seguida, peça para o seu colaborador ler com atenção. Se ele concordar, ambos devem assiná-lo.

Dessa forma, ele não poderá alegar na justiça que estava sendo vigiado. Tampouco, monitorado sem autorização.

Avalie os recursos materiais antes de iniciar o monitoramento

Antes de tudo, se o monitoramento for realizado por meio de um aparelho celular, peça autorização ao colaborador para utilizar o telefone dele. 

Outra alternativa, seria fornecer  a ele um aparelho celular emprestado. Que apenas poderá ser utilizado no horário de trabalho.

Respeite a privacidade do funcionário

Com toda a certeza, se você monitorar seu funcionário fora do horário de trabalho, sem comum acordo, estará violando sua privacidade. E além disso, estará desrespeitando o seu horário de descanso.

Monitore toda a equipe, ou não monitore ninguém

Não é permitido qualquer tipo de discriminação no ambiente de trabalho.

Logo, se você decidir que irá monitorar apenas um colaborador. Ou então, uma parcela da equipe, eles podem alegar que estão discriminação ou perseguição por parte do empregador.

Utilize um software de gestão eficiente para prestação de serviço

Como vimos, há vários fatores que você deve considerar ao decidir se irá monitorar a sua equipe externa ou não. 

Portanto, recomendamos que você utilize o Auvo.

O Auvo é um software de gestão eficiente. Que não só te ajuda a monitorar a sua equipe, como otimiza toda a sua forma de fazer gestão. E ainda, te ajuda na qualidade. Tanto do atendimento, quanto da prestação de serviço.

Por fim, se você ficou com alguma dúvida sobre esse assunto. Ou está interessado em conhecer mais sobre o monitoramento do Auvo, entre em contato com a gente. Se preferir, faça um teste grátis.

Será um prazer ajudar o seu negócio a crescer.

0 Shares:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.