Ordem de serviço de segurança do trabalho: dicas de como fazer

Ordem de serviço de segurança do trabalho

São muitas as vantagens da ordem de serviço segurança do trabalho para você e seus funcionários. Mas é fundamental saber como elaborar esse documento corretamente.

As ordens de serviço já são velhas conhecidas de prestadores de serviço. No entanto, também existem emissões internas que são essenciais para garantir um trabalho eficiente e, sobretudo, seguro.

Por isso, é importante conhecer o impacto desse relatório e também ver dicas de como montar um que atenda às necessidades da sua empresa e seus prestadores.

Pensando nisso, nós elaboramos um guia especial sobre ordem de serviço de segurança do trabalho.

Continue a leitura para entender o que é essa ordem, suas vantagens e sugestões para montar uma!

O que é uma ordem de serviço segurança do trabalho?

Basicamente, a ordem de serviço segurança do trabalho (OSS) é um documento com a função de instruir seus funcionários quanto às precauções para executar suas atividades com garantia e prevenção de acidentes.

Nele, é recomendável adicionar uma descrição detalhada de todos os riscos ocupacionais, seja como agente externo ou interno. Além disso, é comum que acompanhe as regras da empresa e do setor responsável para garantir a segurança do funcionário.

Inclusive, esse documento é obrigatório em determinadas empresas e prestadoras de serviço, baseado na lei n° 6.514/1977.

Por isso, é importante que a ordem de serviço segurança do trabalho seja um dos primeiros contatos dos novos funcionários com o setor de fiscalização.

Dessa forma, eles poderão conhecer todas as recomendações da equipe para evitar acidentes de trabalho e outros riscos profissionais. 

Muitas pessoas podem confundir esse documento com ordens de serviço convencionais. No entanto, eles possuem algumas diferenças básicas.

Por exemplo, a OSS é voltada para sua equipe interna, e não para clientes, e costuma ser elaborada antes da execução de um projeto. Entretanto, também possuem similaridades, como possuir informações de ambas as partes e instruções detalhadas sobre o trabalho.

Vantagens da ordem de serviço segurança do trabalho

Adotar a ordem de serviço segurança do trabalho pode trazer diversas vantagens para sua empresa e seus funcionários.

A princípio, esse documento é uma forma de orientar novos funcionários, recomendando contra riscos profissionais e indicando todos os procedimentos oficiais para se proteger durante o serviço, inclusive acompanhando EPI.

Dessa forma, seus novos colaboradores poderão conhecer os perigos das atividades, além de serem instruídos de maneira formal e padronizada.

Leia também  Gestão de ativos: tudo que você precisa saber

Isso poderá otimizar o trabalho, além de diminuir os riscos de acidente de trabalho, prezando pela segurança da sua equipe.

Enquanto isso, a OSS também é uma forma de você se proteger judicialmente. É obrigação da empresa orientar todos os colaboradores sobre os riscos profissionais das funções.

Assim, em caso de possíveis acidentes de trabalho, a sua empresa poderá se defender de processos trabalhistas, comprovando, por meio desse documento, que forneceu todos os equipamentos e recomendações necessárias, e o funcionário estava ciente.

Além disso, também é uma maneira prática de cumprir determinadas burocracias de contratação e treinamento. 

Dicas para montar uma ordem de serviço segurança do trabalho

Agora, depois de entender melhor a ordem de serviço segurança do trabalho, chegou a hora de conhecer algumas dicas para montar um documento eficiente.

Dessa forma, você poderá instruir seus funcionários adequadamente, e aproveitar todas as vantagens de um serviço com menos riscos de acidente.

Cada empresa possui sua própria demanda, de modo que precisa adaptar o documento para suas próprias atividades. No entanto, existem alguns modelos básicos que podem ajudar.

Antes de mais nada, é fundamental seguir a NR 01, com disposições gerais, e a NR 06, sobre equipamentos de segurança.

Depois, com base nessas informações, é possível construir um documento completo para seus funcionários. Confira outras dicas:

Informações básicas

Uma ordem de serviço segurança do trabalho deve conter todas as informações básicas sobre a empresa e o funcionário.

Isso inclui, por exemplo, dados como CNPJ da prestadora de serviços, informações de contato, localização e outras formas de identificação. O mesmo vale para o funcionário, com nome, CPF, ocupação e outros dados que considerar importante.

Geralmente, essa é a primeira parte do documento, que identifica as partes envolvidas.

Descrição das atividades

Em seguida, é comum descrever todas as atividades que tem relação com o funcionário e sua ocupação na empresa.

Por exemplo, se é uma função interna ou externa, quais os serviços mais comuns, o que eles envolvem, as ferramentas utilizadas e outras informações assim.

Cada descrição podia variar de empresa para empresa, e até mesmo de acordo com cada colaborador. Por isso, é importante se atentar para essa parte, e, principalmente, fazer uma descrição detalhada.

Leia também  Relatório de serviço: qual a melhor maneira de fazer

Descrição dos riscos

Depois de especificar as atividades de cada funcionário, chegou o momento de descrever os riscos profissionais que envolvem a ocupação.

Essa é a parte mais importante da ordem de serviço segurança do trabalho, e deve ser feita com atenção. É fundamental incluir todos os possíveis riscos e perigos, de diferentes níveis, mesmo que leves.

Isso é uma forma de garantir que o funcionário se prepare adequadamente e conheça todas as possíveis situações do seu trabalho. Além disso, também é uma forma de resguardo jurídico em possíveis processos.

Assim, é indicado separar uma seção do documento apenas para a descrição desses riscos profissionais.

Procedimentos recomendados

Em seguida, você pode montar seu documento com alguns dos procedimentos padrões adotados pela empresa em caso de acidentes.

É possível determinar algumas situações mais corriqueiras ou com maior potencial de acontecer, e quais as medidas que devem ser tomadas pelo funcionário. Dessa forma, a equipe pode se preparar adequadamente, e ter conhecimento dos procedimentos padrões.

Além disso, nessa parte da OSS também é importante descrever as ferramentas e equipamentos que a empresa disponibiliza para cada situação.

Assinaturas

Por fim, uma dica essencial para sua ordem de serviço segurança do trabalho é recolher a assinatura de todos os envolvidos.

Além disso, também é recomendável reconhecer essas assinaturas juridicamente, além da presença de um advogado ou profissional da área.

Dessa forma, tanto o colaborador quanto você passam a ter proteção legal em qualquer situação, e o documento ganha validade jurídica.

Vale a pena adotar a ordem de serviço segurança do trabalho?

Durante a prestação de serviços, é possível ocorrer uma série de incidentes, dos mais variados níveis e gravidades. Não existe uma forma de impedir todos os riscos.

No entanto, é obrigação da sua empresa fornecer um documento que descreva todos esses perigos para o funcionário. E, mais que isso, oferecer proteção e orientações para cada situação.

Dessa forma, se aumenta a segurança da equipe de trabalho, com um treinamento adequado contra esses riscos. Além disso, também é uma maneira de cumprir a lei e se proteger juridicamente.

Por isso, vale a pena elaborar esse documento a cada contratação, para manter seus colaboradores seguros, e diminuir as chances de acidentes durante o trabalho.

0 Shares:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.