Indicadores de manutenção: o que você deve medir

indicadores de manutenção

Afinal de contas, qual o melhor indicador de manutenção? Você já deve saber a importância dos indicadores, mas fica na dúvida sobre o que deve medir e como avaliar um indicador antes de tomar uma decisão estratégica? Então acompanhe esse artigo que vamos te ajudar.

Se você trabalha com manutenção sabe o quanto antecipar os resultados é muito importante! As empresas já perceberam que, manter os equipamentos em perfeito funcionamento e com manutenções em dia, previne acidentes, tem uma redução significativa nos custos e ainda melhora a produtividade da empresa como um todo. Mas, para ter essa “previsão do futuro” dos equipamentos, é preciso contar com alguns cálculos e análises.

Tudo é uma questão de controle. Quanto mais controle um gestor tem sobre sua equipe e sobre seu negócio, mais ele consegue resultados melhores. E, para ter esses controles, atualmente é preciso mensurar os resultados atuais, em uma atividade diária que faz parte da gestão.

Também chamados de KPIs (sigla em inglês: Key Performance Indicators), os Indicadores Chaves de Performance, são um conjunto de métricas que mostram números e dados para ajudar na percepção do gestor. Será que está na hora de fazer uma manutenção preventiva? 

Quais perguntas serão respondidas pelos indicadores de manutenção?

Primeiramente, entenda que tipo de dados concretos os indicadores de manutenção podem te dar:

  • Você vai poder distribuir melhor as atividades por tipo de manutenção. Se realmente for necessária, deve ser corretiva, preventiva ou preditiva?
  • Como andam os estoques dos materiais? 
  • Como está o planejamento da manutenção? Alguma manutenção está agendada e você já providenciou todo o material necessário?
  • Treinamento da equipe. Sua equipe já recebeu as orientações necessárias? Hoje você conta com profissionais capacitados para fazer o serviço da forma corretas?
  • Paradas. Para fazer essa manutenção a empresa deverá ficar sem funcionamento?
  • Resultados. Como foi a última manutenção feita? Quais resultados trouxe e quais resultados novos você espera dessa?

Cada empresa deve ter seus indicadores de manutenção, dependendo do setor em que atua. Da mesma forma que cada departamento também possui métricas diferentes para serem analisadas. A dica é: mantenha o foco em seu objetivo! Para que você está olhando esses indicadores? O que você precisa descobrir?

Não vá achando que, só pelo fato de ser um KPI, deve ser analisado e pronto. Se você é um gestor da área de manutenção, de que serve para você saber quantas visitas a sua empresa recebeu no site? Da mesma forma que o gestor da área de marketing não precisa saber quanto tempo os elevadores da empresa estão em funcionamento.

É exatamente por esse motivo que existem outros funcionários, cada um deve se concentrar em sua função, por mais que todos façam parte de uma grande equipe em nome da marca. Portanto, não basta apenas levantar uma série de dados e números, é preciso estabelecer estratégias. Qual planejamento deverá ser feito após as análises necessárias?

Depois que você definir quais os objetivos da empresa e quais as perguntas você quer que sejam respondidas, aí sim você vai verificar os indicadores e escolher aquele que é realmente necessário para seus projetos. Vamos citar aqui os indicadores de MANUTENÇÃO mais utilizados.

Quais os principais indicadores?

Você já conhece os principais Indicadores de Manutenção ? Veja abaixo e analise qual será o melhor para sua gestão.

  1. MTBF – Tempo médio entre falhas.

Esse é o mais conhecido entre os indicadores de manutenção. Como o próprio nome diz, ele vai verificar de quanto em quanto tempo um equipamento está apresentando alguma falha. Você deverá fazer o cálculo individual, para analisar cada equipamento diferente.

Lembra da 1ª pergunta que citamos como exemplo lá em cima? Se você estiver se questionando se a manutenção deverá ser corretiva, preventiva ou preditiva, esse é o indicador adequado que vai te dar as respostas. Para fazer esse cálculo, você deverá pegar o total de tempo que a máquina está em funcionamento e dividir pelo número de falhas que já ocorreram. Se quiser saber mais detalhes, clique no link abaixo.

  1. MTTR – Tempo médio de reparo

Esse indicador é ótimo para a gestão da equipe externa! Você sabe quanto tempo sua equipe leva para fazer um serviço de manutenção?

Isso vai te ajudar a medir a produtividade dos seus técnicos e pode até verificar sobre o tempo médio que o departamento de compras leva para conseguir os materiais, sendo um dado para o setor de logística, por exemplo. Esses dados também são úteis para o controle de estoque, pois é um indicador que mostra quantas peças a empresa tem disponível.

  1. Disponibilidade 

Você verificou o tempo médio de falha da máquina, mas será que ela está disponível para funcionar dentro desse prazo em conjunto com o tempo que sua equipe demora para solucionar? O indicador de disponibilidade vai também te ajudar a colocar uma lista de prioridades de qual máquina deverá receber os reparos primeiramente. 

Para fazer o cálculo, você vai utilizar os 2 indicadores que citamos anteriormente e deixar o nível de disponibilidade em porcentagem (multiplicando por 100). Veja abaixo:

% Disponibilidade = MTBF / (MTBF + MTTR) x 100%

Vamos supor que o resultado do seu cálculo deu 75%. Isso significa que a disponibilidade de seu equipamento está um pouco baixa. O ideal é que esse número esteja entre 90%.

Mas, dentro desse indicador de Disponibilidade, existem vários tipos, dependendo de qual período de tempo você quer analisar:

  • Disponibilidade instantânea (ou ponto); 
  • Disponibilidade média de tempo de atividade (ou disponibilidade média);
  • Disponibilidade constante do estado;
  • Disponibilidade Inerente;
  • Disponibilidade Operacional.

O modelo mais utilizado para equipamentos industriais é a Disponibilidade Inerente, que faz o cálculo baseado no tempo de FALHAS apenas, ou seja, quando ocorre a manutenção corretiva! O aparelho parou de funcionar por um esgotamento? Então é esse o limite. Aqui nós não iremos calcular o tempo que o equipamento ficou sem funcionar por conta de alguma manutenção preventiva.

  1. Confiabilidade

Seu equipamento está confiável? Se você tem uma máquina fundamental que não pode parar em determinado momento, você vai precisar desse indicador. Imagine que você tem um gerador de energia e essa máquina vai cuidar de um evento muito importante, em um período de chuva. Você sabe que aquela máquina precisa salvar o evento caso a energia caia. Ou ainda, se esse gerador alimentar um hospital, por exemplo, que é mais importante ainda, pois os pacientes precisam dos aparelhos para sobreviver. 

Portanto, você precisa mensurar se o aparelho está confiável. O resultado do cálculo deverá ser como um relatório, apresentando inclusive o tempo que você precisa daquele aparelho. Por exemplo: você precisa do gerador ligado por cerca de 2 dias, para não correr riscos, então deverá apresentar assim: “A probabilidade dessa máquina funcionar em perfeito estado nas próximas 48 horas é de X%”. Se o índice calculado estiver baixo, você já pode providenciar uma máquina nova ou pelo menos uma manutenção preventiva. 

  1. Custo de Manutenção

Um fator interessante que não pode ficar de fora! Será que a empresa está gastando demais com manutenção? Seria por um excesso de precaução ou será que é por falta da manutenção preventiva? Pois, quando acontece erros e problemas com os equipamentos, as manutenções corretivas acabam saindo bem mais caras!

Se a sua empresa não tem o costume de fazer as manutenções preventivas por achar que é um gasto desnecessário, mostre esse indicador e consiga provar a economia que será feita!

O cálculo é: 

  1. Backlog

Finalizando, vamos citar o BAKLOG, mais um indicador para gestão de equipe. Se você percebeu que o MTTR está baixo, indicando que sua equipe não anda muito produtiva, será que o problema não está na alta demanda? Você pode achar essa resposta fazendo o cálculo do Backlog, assim, não vai ficar só em achismos ou dependendo apenas da opinião de seus colaboradores. 

Todos os indicadores servem para uma análise minuciosa. Sem “achismos” ou palpites aleatórios. Tudo é comprovado com números e dados. Além desses 6 indicadores que citamos existem mais outros disponíveis. Basta você verificar primeiro qual a resposta quer encontrar. Continue acompanhando nosso Blog para mais conteúdos gratuitos como esse.

5 Shares:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.