Engenharia de manutenção: o que é e como implementar?

Engenharia da manutenção

Dentro das empresas, principalmente no setor das indústrias, muito se exige da engenharia de manutenção. Afinal, esta área atua na identificação de falhas e de suas prováveis causas, além de eliminar o mau desempenho do maquinário de forma estratégica, rápida e eficiente. 

Antigamente, a área era vista com um custo para empresa, hoje, entretanto, ela se tornou uma vantagem competitiva para o negócio. Isto porque, a engenharia de manutenção é voltada para otimização de processos e melhorias de confiabilidade e disponibilidade de recursos, além de outros benefícios. Gostaria de saber mais sobre este tema? Então, continue com a gente!

O que é engenharia de manutenção?

Como já vimos no começo deste post, a engenharia de manutenção tem como objetivo principal identificar falhas e suas causas, otimizar processos e melhorar o desempenho do maquinário. 

Em outras palavras, ela atua na projeção de mudanças e melhorias nos equipamentos, sistemas ou processos. Tudo isto com o intuito de otimizar os três pilares da engenharia de manutenção: confiabilidade, disponibilidade e mantenabilidade, sobre os quais falaremos mais adiante.

Dentro da organização de uma empresa, a área é fundamental justamente porque otimiza o setor de manutenção, o que resulta em resultados melhores. Fora isto, a vertente da engenharia contribui ainda com desenvolvimento de ferramentas e procedimentos que serão úteis para padronizar processos.

A engenharia de manutenção atende a diferentes funções, dentre as quais, podemos destacar, consulta de indicadores de desempenho; elaboração do cronograma, planos de manutenção e de relatórios de custos; engenharia de materiais e monitoramento de condições de equipamentos.

Também são funções desta área, gerir ativos e gastos energéticos, elaborar o PCM (Planejamento e Controle de Manutenção), analisar falhas e erros e por fim, atuar na metodologia de confiabilidade.

Como aplicar a engenharia de manutenção em sua empresa?

A base da engenharia de manutenção está na Análise RAM – Reliability, Availability and Maintainability, traduzindo para o português, Confiabilidade, Disponibilidade e Mantenabilidade, que consistem nos 3 pilares fundamentais para aplicar a engenharia de manutenção em sua empresa, otimizar seus processos e em consequência, ter melhores resultados.

A confiabilidade consiste na probabilidade do equipamento executar a função para a qual foi programado, em um determinado intervalo de tempo. Para ilustrar melhor o conceito, vamos usar um exemplo fictício: uma bomba centrífuga tem 75% de  chances de continuar operando nas próximas 4 mil horas. 

A disponibilidade, por sua vez, indica a porcentagem de tempo que o maquinário desempenhou sua função. Usaremos outro caso fictício para exemplificar este conceito, no mês de março, a mesma bomba centrífuga atingiu 95% de disponibilidade.

Por fim, temos a manutibilidade que, nada mais é do que, a probabilidade do profissional de engenharia de manutenção efetuar a manutenção do equipamento segundo o prazo determinado. Além disso, ela pode ser classificada quanto a facilidade em executar a manutenção.

Quais os benefícios de implementar a engenharia de manutenção?

O principal benefício de implementar a engenharia de manutenção em sua empresa, independente do nicho de atuação, é a diminuição de falhas nos equipamentos. Mas, além de reduzir os erros do maquinário, sistemas ou procedimentos, existem outras vantagens em aplicar a prática em sua empresa. Confira.

Redução do risco de falhas

As falhas em um equipamento podem acarretar sérios problemas. Por exemplo, se a falha resultar em um defeito no produto, e ele chegar ao cliente final, a empresa perde muito, uma vez que terá que arcar com o erro. Isto porque será necessário corrigir o defeito da peça, e para isto, será preciso arcar com mais matéria-prima e mão de obra. 

Em outro caso, a falha do maquinário pode atrasar todo um cronograma do setor de produção e de todos outros setores da empresa, e em consequência, acontecerá o atraso na entrega do produto. Tudo isto é prejuízo para seu negócio, no entanto, se investir em engenharia de manutenção, é possível identificar tais erros e se antecipar aos problemas, antes que aconteçam.

Diminuição de ócio de equipes

Quando uma máquina que é fundamental no setor de produção para ou vai para manutenção, pode acontecer que equipes, as quais dependem daquele equipamento específico para seu trabalho, fiquem ociosas.

Em alguns casos, se outros colaboradores do mesmo ou de outros setor também dependerem daquele equipamento para dar andamento em suas funções, eles ficam parados. Logo, sua empresa estará com muitos funcionários ociosos, o que resultará em prejuízo para seu bolso.

Para evitar tais situações, a engenharia de manutenção é uma excelente aliada, pois com as máquinas apresentando menos defeitos, não será necessário interromper a produção, e nem mesmo, dispensar seus funcionários naquele intervalo em que o equipamento esteve parado para manutenção corretiva.

Melhoria de eficiência das máquinas

Outra vantagem de aplicar a engenharia de manutenção em seu negócio é a melhoria da eficiência dos equipamentos, o que acontece, por meio da manutenção constante de lubrificação, troca de peças, atualização do sistema ou troca de maquinário.

Aumento de produtividade e lucro

Com as máquinas em pleno funcionamento, a empresa não perderá produtividade, o que acontece quando o equipamento está parado para correção de defeitos ou falhas. Além disso, ao aplicar a engenharia de manutenção e agir sobre o problema antes que, de fato ele apareça, o maquinário tem a maximização de sua eficiência.

E, o melhor de tudo isto, é que quanto maior a produtividade, maior será o lucro da sua empresa. 

Outros fatores também contribuem com a receita positiva ao final do mês, como a economia de gastos com reparos de máquinas danificadas e a agilidade nas entregas, já que a empresa não precisará lidar com algumas surpresas, que podem comprometer o orçamento.

Agora, que já sabemos quais são os principais benefícios da engenharia de manutenção, é preciso ressaltar que para desfrutar destas vantagens, é preciso aplicar adequadamente suas estratégias. Para isto, o mercado de trabalho conta um profissional devidamente habilitado e capacitado, o engenheiro de manutenção. Sobre ele, falaremos a seguir.

Afinal, o que faz um engenheiro de manutenção?

O engenheiro de manutenção é o profissional responsável pelos projetos de engenharia de manutenção, e deve conduzi-los, aplicando seus três pilares:confiabilidade, disponibilidade e mantenabilidade.

O trabalho do engenheiro de manutenção é indispensável, não apenas no ramo industrial, mas também em outros nichos, cujas máquinas precisam estar em pleno funcionamento. Afinal, é ele quem elabora projetos com o objetivo principal de aumentar a durabilidade dos equipamentos utilizados nas fábricas, indústrias e demais negócios. 

Além de conduzir os projetos, o profissional também atua na análise de falhas em maquinários e equipamentos, cálculo de custos de manutenção, promoção de melhorias, avaliação de alternativas, mão de obra e materiais, além de estudar, planejar e otimizar os processos de manutenção da empresa. Fora isso, também é papel do engenheiro de manutenção, o diagnóstico de problemas mecânicos, hidráulicos e pneumáticos em equipamentos.

Agora, que já compreendeu tudo sobre engenharia de manutenção, que tal contar com um software em sua empresa que te ajudará a implementar e monitorar o serviço? 

O aplicativo Auvo é um software completo para prestadores de serviços, que tornará sua empresa mais produtiva, eficiente e estratégica. Além disso, por meio dele, é possível agendar atividades, monitorar equipe externa, analisar relatórios e gerenciar o estoque de ativos com praticidade e segurança. Experimente GRÁTIS!

0 Shares:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.