Como competir com a concorrência que cobra mais barato?

Computer fixing, service or maintenance concept background. Working tools on modern laptop computer

Como competir com o meu concorrente que cobra mais barato que eu? Todo prestador de serviços já se fez essa pergunta. O que eles não sabem, é que isso é mais comum do que se imagina.

Afinal, a disputa pelo mercado está cada dia mais acirrada, e muitos acabam caindo na tentação de oferecer o menor preço, só para não “perder” o cliente.

Você também já fez isso?

Então fique ciente que essa não é a única solução para esse desafio. Neste artigo, vamos abordar as melhores formas de competir com a concorrência, sem precisar cobrar mais barato.

Ficou curioso? Então continue a leitura!

Quem cobra mais barato vende mais?

Responda rápido: a empresa que vende mais barato, é a que vende mais?

Geralmente, a resposta é não. Basta olhar para a maior empresa de serviços do seu segmento, e avaliar se, de fato, o que eles entregam é o serviço mais barato.

Por que a guerra de preços não é a melhor estratégia?

Primeiramente, você precisa entender que, o cliente que se preocupa apenas com o preço nem sempre vai te contratar. Afinal, assim que ele encontrar alguém que cobra mais barato, provavelmente, ele abandonará a sua empresa.

Além disso, você pode acabar prejudicando as finanças da sua empresa se ficar tentando igualar o seu preço ao do concorrente. Afinal, cada negócio possui um custo específico, e você não sabe o que o concorrente faz que o possibilita ter o preço menor.

Por exemplo, se você trabalha com um certo tipo de equipamento que agiliza o serviço, não faz sentido baixar o preço sem levar em consideração os custos que você teve ou possui para mantê-lo.

Outro ponto importante, é você avaliar a imagem que quer passar para os seus clientes. Afinal, se você sempre oferece descontos ou vive fazendo promoções, as pessoas vão ficar aguardando você abaixar o preço antes de contratar os seus serviços. E assim, você cria um círculo vicioso.

Mas não se preocupe! Vamos te dar algumas dicas de como você pode ser mais competitivo, sem precisar apelar para o menor preço.

Acompanhe os próximos tópicos.

Como competir com quem cobra mais barato?

Antes de começar a falar sobre as formas de ganhar dos concorrentes sem abaixar o preço, pare para refletir sobre os seguintes pontos:

  • O que você faz quando um cliente diz que achou alguém que cobra mais barato?
  • Como você reage quando descobre que um concorrente cobriu a sua oferta?
Leia também  Gestão de Facilities: tudo o que você precisa saber

Nestes casos, ao invés de ir correndo abaixar o preço ou desistir da venda, pare para analisar no que a sua empresa oferece de diferencial ou encontre algum atributo no qual possa se destacar.

A seguir, veja algumas dicas que podem te ajudar na mudança de comportamento:

1ª Conheça bem os seus diferenciais

Entender o que a sua empresa oferece de diferente o ajudará a vencer os que cobram mais barato. Além disso, o seu cliente precisa conhecer o valor agregado ao seu serviço, e o que justifica o preço que você está cobrando.

Como por exemplo, um atendimento personalizado, ou um serviço garantido, no qual o seu cliente pode confiar em sua duarabilidade.

Explique para o seu cliente aquele velho ditado, onde “o barato sai caro” quando se contrata um serviço de má qualidade, e que muitas vezes, exige a compra de mais peças, ou até mesmo, uma nova realização do serviço com mais frequência.

2ª Faça uma análise de concorrência

Além de ser importante para encontrar o seu diferencial de marcado, conhecer bem o seu concorrente pode te ajudar a identificar os pontos fortes e fracos dele.

Assim, você consegue entender porque o preço dele é mais alto ou mais baixo do que o seu. E ainda, dá para descobrir o que os clientes deles comentam nas redes sociais sobre a qualidade do serviço, atendimento, entrega e afins.

Mas tome cuidado!

Ao analisar, não fique se comparando com as empresas maiores, nem fique tentando copiar as estratégias das outras empresas. Afinal, cada um conhece as suas particularidades, e o ideal é que você descubra como se diferenciar em meio as opções que o mercado já tem.

3º Conheça bem o seu público

Outro ponto importante é conhecer bem o seu público, não só para entender suas preferências na hora de vender, mas também, para criar um relacionamento duradouro e atrair um público semelhante.

Afinal, os consumidores preferem as empresas que se importam com as suas necessidades e se preocupam com o sucesso pós venda. Por isso, converse com o seu público, descubra o porquê eles preferiram os seus serviços, e cuide para que eles possam voltar e ainda, te indicar para outras pessoas.

Leia também  11 nomes de empresas de ar condicionado [+bônus]

4º Aprenda novas técnicas de negociação

Talvez, a forma com que você tenta convencer o seu cliente a contratar o seu serviço precise ser aperfeiçoada. Afinal, há alguns truques que você pode utilizar para convencer no momento da negociação que o seu preço condiz com um bom serviço.

Por exemplo, suponhamos que um cliente veio até a sua loja fazer um orçamento. E no final, diz que vai dar mais uma pesquisada em outras empresas. Nessa hora, você pergunta: você quer mesmo gastar combustível e tempo pesquisando em outros lugares, sendo que eu consigo te atender do jeito que você precisa?

Nesta hora, você irá plantar uma possibilidade na mente do cliente, no qual ele poderá ver mais uma conveniência ao te contratar. Vai por mim, o público tende a decidir mais rápido quando percebe que terá mais trabalho procurando por um preço menor.

Outra forma de negociar é retirando alguns benefícios sempre que o cliente te pedir um desconto. Por exemplo, se ele insiste em pagar mais barato, você pode dizer que concorda, mas se tiver um prazo maior para entregar.

Assim, ele sentirá que você está disposto a atendê-lo, mas que quanto mais ele tenta tirar no preço, mais ele perde em qualidade.

Dica extra para ganhar de quem cobra mais barato

Ainda sobre a importância de ter um diferencial, você já pensou em aumentar o nível de qualidade da sua gestão? Pois é, atualmente há diversas ferramentas de última geração, que vêm transformando o mercado de prestação de serviços.

E uma delas é o sistema de gestão para prestadores de serviços que possuem equipes em campo. Se na sua empresa há 3 colaboradores ou mas na equipe externa, então pode ser que seja o momento de investir em uma ferramenta de automação para gerenciar esses trabalhadores, e assim, elevar a qualidade dos serviços prestados.

Leia esse conteúdo, descubra como o AUVO pode ser o caminho para o sucesso da sua empresa.

0 Shares:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.